• Heloisa Gomes

CONTANDO “CAUSOS” FAZENDO HISTÓRIA: CUIDAR É CURAR

Atualizado: 20 de jan.

Nesta edição, quero compartilhar com os leitores, o grande número de “causos” de que tomei conhecimento e que tem gerando preocupações na maioria das pessoas.

Há um grande público reclamando de sintomas como: cansaço profundo, desalento, muita ansiedade e pouco sono.



Hoje, não por acaso, ouvi no rádio sobre o SETEMBRO AMARELO, uma campanha mundial contra a DEPRESSAO e a ANSIEDADE.

Segundo a reportagem, atualmente existem mais de 5 milhões de pessoas no mundo, que sofrem de tristeza, desalento e o medo do que virá, sentindo-se impotentes e inseguros.


Como terapeuta e estudiosa do Sistema Ararêtama, creio necessário fazer um alertar sobre tal questão e, numa breve reflexão, propor um olhar diferenciado para essa sintomatologia.

É fato que a humanidade vive uma realidade que a coloca diante de grandes desafios, para a Alma, o corpo, a mente e os sentimentos/emoções. Cada indivíduo pode se deixar levar por essa “onda” de sofrimento e medo ou pode despertar em si a vontade do autoconhecimento, a luz da consciência, do amor e do perdão. Abandonar atitudes de autojulgamento e as ideias inflexíveis e radicais. Aprender a viver o hoje e a construir ao seu redor uma rede de colaboração e contribuição.

Creio que uma concepção, verdadeira de saúde e equilíbrio passa por tais considerações. Cabe à própria pessoa atribuir-se o direito de ser atores e escritores de sua bibliografia pessoal e única.

No entanto, não é possível fazer omelete sem quebrar os ovos. É necessário que o ser humano mergulhe em seu âmago para renascer melhor, compreender seus limites e aprender com eles.

Um exercício que requer compromisso, responsabilidade, paciência, disciplina e muita vontade para erguer sua própria ponte de salvação.

Algumas essências podem nos ajudar muito nesse processo. Sugiro que você use a combinação: Pyatã (vitalidade), Ararybá (integração), Celebração (confiança, alegria), Mamoã (acalentar) e Oyamã (assertividade, força).

Não é preciso vibrar na mesma “onda” da totalidade. Inspirados pela poesia da primavera, convido cada leitor a fazer diferente! Cuide de si mesmo para ter a oportunidade de curar os outro.

Abraços,

Heloisa Gomes

 

Sobre Heloisa Gomes


Comunicóloga, Pedagoga, Mestre em Educação pela PUC/SP com Especialização em Formação de Professores, Terapeuta Floral e Facilitadora das Essências do Pacifico/ Canadá.


Formação de Florais: Sistema do Pacífico, do Alaska, Bach, Califórnia e Ararêtama.



 

Leia também os outros posts de Heloisa Gomes

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo