Se desejar ser um representante Ararêtama, obter mais informações sobre workshops, cursos intensivos ou extensivos de formação, vivência na Mata Atlântica em Ubatuba e Cunha ou para conhecer mais sobre a Ararêtama, entre em contato: araretama@gmail.com

Este site foi desenvolvido por Prático Digital 2018 :.: praticodigital@gmail.com

Fórmula Esperança Emergencial da Ararêtama e os atingidos por barragem na Região de Mariana (MG) - Resultados

Ana Lúcia Pedrozo e Daniella Oliveira

 

Apresentação

 

Em 05 de novembro de 2015, a barragem de Fundão da mineradora Samarco se rompeu, provocando o maior desastre socioambiental do mundo envolvendo barragem de rejeitos. Atingiu a bacia hidrográfica do Rio Doce que abrange 230 municípios dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo, chegando ao oceano Atlântico.

 

Destruiu os distritos de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, parte do povoado de Gesteira, Barra Longa e outros locais a beira dos rios. Houveram 19 mortes e 1 aborto em decorrência do trauma. O impacto nocivo à fauna e à flora, poderá provocar a extinção de espécies endêmicas, gerando mais consequências negativas ao entorno. É uma grande ferida na Terra.

Os prejuízos à natureza e à população são inestimáveis, envolvem a saúde, os aspectos psicossociais e culturais, os meios de produção e sustento local. Ambientalistas consideram que os efeitos dos rejeitos continuarão por pelo menos mais 100 anos.

 

Segundo Milanez e Losekann (2016), não é possível mapear todos os danos à saúde física e mental, devido à natureza e temporalidade das manifestações clínicas, e à interferência na flora, na fauna e nas condições mínimas de sobrevivência das populações afetadas.

O desastre causará impactos à saúde dessas pessoas a curto, médio e longo prazo, causando danos psicossociais e na saúde, tais como: depressão, transtornos de ansiedade, síndrome do pânico, alcoolismo, doenças respiratórias, alergias, coceira, queimaduras de contato, conjuntivite e outros.

 

Essa triste tragédia, mobilizou diferentes pessoas, profissionais de diversas áreas, núcleos religiosos, grupos e organizações não governamentais (ONGs), num objetivo comum: dar apoio à população sofrida, e tentar suprir, em parte, as necessidades que o poder público e as empresas envolvidas, não suprem.

Com o desejo de fazer parte desse movimento, empreendemos o projeto de levar os recursos da terapia floral para a região de Mariana, com o objetivo de prevenção em saúde, durante o ano de 2016.

 

Objetivos

  • Equilíbrio emocional através do alívio do sofrimento psíquico gerado por sintomas causados pelo evento traumático.

  • Prevenção de psicopatologias e doenças relacionadas ao trauma.

  • Experimentação da Fórmula Esperança Emergencial

  • Expansão da Terapia Floral, levando para a região informações sobre as essências florais, o objetivo da terapia floral e a fórmula floral utilizada.

 

Metodologia

 

  • Fórmula Esperança Emergencial da Ararêtama, preparada por Sandra Epstein, especialmente para esse trabalho. Composta pelas essências: Rudá, Noronha, Cajá, Pyatã, Suri, Field e Soberania. Trabalha recuperação, resiliência, conexão e renovação.

  • Preparo: 7 gotas da fórmula em uma garrafinha de 500 ml, para cada família Uso por pessoa: dose de 2 tampinhas ou colher de sopa, por dia.

  • Forma de distribuição foi se configurando de acordo com as oportunidades.

  • Se realizou uma vez por mês, durante um ano.

 

- Distribuição dos florais:

 

  • Missa de Natal para os desabrigados de Bento Rodrigues e Paracatu. Aproximadamente 300 famílias.

  • Grupo terapêutico em Barra Longa.

  • Visitas nas residências.

  • Grupo de Mulheres organizado pelo CRAS em Mariana.

  • Seis pessoas da comunidade que possuíam a fórmula, faziam visitas domiciliares.

  • Reuniões em escolas.

  • Abrigo de animais.

  • Rios e nascentes.

 

- Coleta de dados para os resultados: através dos relatos de algumas pessoas, antes e depois de utilizarem a fórmula.

 

O trabalho se estabeleceu na cidade de Mariana e no município de Barra Longa, em Minas Gerais. Em Mariana, atendemos as pessoas de Bento Rodrigues e Paracatú de Baixo, que foram alocadas lá.

 

Sintomas encontrados

Foram encontrados sintomas de depressão, ansiedade, estresse pós-traumático, baixo rendimento escolar e sintomas físicos.

  • Emocionais: sobressaltos, revivescências, desespero, medo, insônia, nervosismo, agitação, tristeza, cabeça confusa, desanimo, pensamentos ruins, humor deprimido, raiva.

  • Sintomas físicos: fadiga, formigamento nos membros, dor de barriga, dor de cabeça, alergias respiratórias e da pele, dores, tremores.

 

 

Alguns relatos de pessoas que utilizaram a fórmula Esperança Emergencial

*Nomes trocados para manter privacidade das pessoas entrevistadas.

 

Mônica - “A lama está me deixando doida. A cabeça está melhorando (dor de cabeça). Estou ‘desmaiando para dormir’, sem medo. O que tiver que acontecer, irá acontecer. Não fico mais pensando no que aconteceu o tempo todo”.

Lana – “Vivia com medo, acordava gritando, mandando todo mundo da casa sair correndo, come se estivesse acontecendo de novo. Agora estou muito bem. Estou dormindo que é uma beleza!”

Carmen – “Melhorando mais, dando conta das coisas no dia a dia”

Maria – “Antes de tomar estava muito ‘esquisita’, muito ruim, melhorei muito”

Cassia – “Meu marido tomou, gostou e mandou eu tomar. Agora estou mais tranquila”

Maria Alexandra – “Estava confusa, quando ouvia barulho de avião ficava assustada. Melhorou o sono, estou mais tranquila. Diminuí a medicação (ansiolítico)”

Caetana – “Eu tinha tremedeira, muito pesadelo e ansiedade, muito medo. Melhorei bastante”

Lucas, 15 anos – “Melhorou bastante a minha concentração na escola, estou dormindo melhor. Penso menos na barragem”

Dirce – “Estou bem mais calma, ficava pensando em coisas ruins, não conseguia dormir, agora só de vez em quando isso acontece. Minha neta de 7 anos ‘pulava muito’, está mais calma, menos agitada”

Maria – “Estava chorando muito, não podia ouvir barulho. Melhorei e vim buscar mais”

Cristina – “Em casa estava todo mundo nervoso (marido e filhos), tranquilizaram bastante”

Luciane – “Estava nervosa e dormindo pouco. Melhorou tanto o sono, que perdi a hora para o trabalho”

José – “Tomando o floral, sentia a motivação do fazer. A verdadeira reconstrução parte do fazer e da realização nas ações. Essa motivação se encontra acesa dentro de todas as minhas ações no meu contato com os locais e pessoas atingidas” – trabalhador na região.

 

Resultados

 

De acordo com os dados colhidos, o resultado positivo foi significativo (ver tabela abaixo). Por não termos, no início, uma estrutura de cadastro para posterior contato, não obtivemos retorno da distribuição na missa de Natal para os desabrigados. Também não conseguimos retorno de outros grupos e pessoas por motivos diversos.

Consideramos resultado positivo, a redução parcial ou total dos sintomas.

 

Tabela

 

 

 

 

Considerações

 

Encontramos algumas dificuldades para implementar o trabalho ao longo desse ano. Éramos somente duas pessoas e de outro estado, realizando o trabalho com as essências florais para uma grande quantidade de pessoas e locais atingidos e, como fazíamos as visitas somente uma vez por mês, não pudemos abranger tamanha necessidade. Tentamos driblar essa dificuldade buscando auxilio de órgãos competentes como secretarias de educação e saúde, mais não obtivemos resposta.

 

Outra questão com a qual nos deparamos, foi a falta de estrutura da terapia floral na região, não haviam associações, não encontramos outros terapeutas florais por lá. Também, essa terapia não era conhecida pela maioria das pessoas e profissionais da região.

Uma forma que encontramos para expandir os atendimentos, foi monitorar 6 pessoas da comunidade para que fizessem as visitas domiciliares.

 

A cultura de medicalização tem um peso enorme em relação a tratamentos emocionais, na região de Mariana: muitas pessoas estavam sendo medicadas com psicotrópicos, inclusive as crianças. Praticamente, o único recurso oferecido pelos órgãos de saúde pública.

 

Conclusão

 

Apesar de não ter havido uma estrutura necessária para obtermos um número maior de atendimentos e para sistematizar dados para um modelo mais tradicional de pesquisa, o retorno que obtivemos através dos relatos das pessoas que utilizaram a fórmula Esperança Emergencial da Ararêtama, mostrou a eficácia desta para a redução parcial ou total de sintomas emocionais negativos (≅ 94.6% de resultado positivo), trazendo equilíbrio emocional para as pessoas que fizeram o seu uso. Prevenindo-se, com isso, nessas pessoas, a instalação de transtornos emocionais graves que podem ocorrer após um evento traumático.

 

O resultado desse trabalho sugere que as essências florais apresentam eficácia em eventos traumáticos de larga proporções, como trabalhos anteriores o fizeram: com os desabrigados pelas enchentes no Vale do Cuiabá, coordenado por Vera Gondim, em 20011; e com os desabrigados pelas enchentes em Blumenau em 2008, coordenado por Anete Effting.

 

Quanto a Terapia Floral na região de Mariana, esperamos que as sementes que lançamos rendam bons frutos para a sua expansão. As pessoas que a conheceram (todas vieram através do “boca a boca”), se beneficiaram e mostraram satisfação com seu funcionamento. Duas pessoas buscaram atendimento individual em outra localidade e uma começou a estudar a Terapia Floral, através do curso de Florais de Bach oferecido pela Healing Florais, no Rio de Janeiro.

 

Apesar da cultura da medicalização, percebemos que, por essas pessoas estarem mais ligadas a natureza, em geral preferem utilizar substâncias naturais, como ervas. O que torna a Terapia Floral, uma possibilidade atraente.

 

Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes

December 21, 2018

December 19, 2018

December 19, 2018

September 22, 2018

Please reload

Arquivo