Se desejar ser um representante Ararêtama, obter mais informações sobre workshops, cursos intensivos ou extensivos de formação, vivência na Mata Atlântica em Ubatuba e Cunha ou para conhecer mais sobre a Ararêtama, entre em contato: araretama@gmail.com

Este site foi desenvolvido por Prático Digital 2018 :.: praticodigital@gmail.com

O PODER DA EDUCAÇÃO

 

    Iniciarei o texto com a seguinte uma reflexão...

 

"Conta-se que o legislador Licurgo foi convidado a proferir uma palestra a respeito da Educação.

 

Aceitou o convite, mas pediu, no entanto, o prazo de seis meses para se preparar.

 

O fato causou estranheza, pois todos sabiam que ele tinha capacidade e condições de falar a qualquer momento sobre o tema.

 

E, por isso mesmo, o haviam convidado.

 

Transcorridos os seis meses, compareceu ele perante a assembléia em expectativa.

 

Postou-se à tribuna, e logo em seguida entraram criados portando quatro gaiolas.

 

Em cada uma havia um animal, sendo duas lebres e dois cães.

 

A um sinal previamente estabelecido um dos criados abriu a porta de uma das gaiolas e uma pequena lebre branca saiu a correr, espantada.

 

Logo em seguida, o outro criado abriu a gaiola em que estava o cão e este saiu rapidamente em direção à lebre.

 

Alcançou-a com destreza, trucidando-a rapidamente.

 

A cena foi dantesca e chocou a todos.

 

Uma grande comoção tomou conta da assembléia e os corações pareciam saltar do peito.

 

Ninguém conseguia entender o que Licurgo desejava com tal agressão.

 

Mesmo assim, ele nada falou.

 

Tornou a repetir o sinal convencionado e a outra lebre foi libertada.

 

A seguir, o outro cão.

 

O povo mal continha a respiração.

 

Alguns mais sensíveis levaram as mãos aos olhos para não ver a reprise da morte bárbara do indefeso animalzinho que corria e saltava.

 

No primeiro instante, o cão investiu contra a lebre.

 

Contudo, em vez de abocanhá-la, deu-lhe com a pata e ela caiu.

 

Logo ergueu-se e se pôs a brincar.

 

Para surpresa de todos, os dois ficaram a demonstrar tranqüila convivência, saltitando de um lado para outro.

 

Então e somente então, Licurgo falou:

- Senhores, acabais de assistir a uma demonstração do que pode a educação.

 

Ambas as lebres são filhas da mesma matriz, foram alimentadas igualmente e receberam os mesmos cuidados.

 

Assim, igualmente, os cães.

 

A diferença entre eles reside, simplesmente, na educação.

 

E prosseguiu vivamente o seu discurso dizendo das excelências do processo educativo.
 

A Educação baseada numa concepção exata da vida transformaria a face do mundo.

 

Devemos educar nosso filho, esclarecer sua inteligência, mas antes de tudo, devemos falar ao seu coração, ensinando-o a despojar-se das suas imperfeições.

 

Lembremo-nos de que a sabedoria, por excelência, consiste em nos tornarmos melhores.

 

Licurgo foi um legislador grego que deve ter vivido no século quarto antes de Cristo.

 

O verbo educar é originário do latim educare ou educcere e quer dizer extrair de dentro.

Percebe-se, portanto que a educação não se constitui em mero estabelecimento de informações, mas sim de se trabalhar as potencialidades interiores de cada ser humano".

 

(Cap. LIV, livro "Depois da Morte" - Léon Denis. Ed. FEB)

 

Tendo como premissa a reflexão acima tenho me proposto a desenvolver projetos que vão além dos bancos escolares. Cabe ao professor transmitir a informação, mas a quem está designado o papel de cuidar da saúde emocional das nossas crianças, jovens e educadores e prepará-los para a vida e seus desafios?

 

Escolhi fundamentar meu trabalho com base nas considerações de Sandra Epstein, produtora das Essências florais do Sistema Ararêtama por representar um ecossistema brasileiro (Mata Atlântica) e também, por ser educadora e terapeuta floral.

 

Estamos num momento de unir forças, de um lado à fundamentação teórica e metodológica inerente ao espaço escolar e de outro, um “olhar” diferenciado e de “cuidado” ao ser humano.

 

Segundo (EPSTEIN, 2014), as essências florais produzem a interrelação com três grandes ecologias: o Cuidado de Si, o Cuidado do outro e o Cuidado com a Comunidade. Ao nascermos temos um determinado número de neurônios e diferentes possibilidades para construirmos sinapses enquanto jornadas de percepção e ação. Após os 02 anos de idade, o lugar, a cultura e a família onde nos desenvolvemos modela a nossa plasticidade cerebral dando base aos nossos comportamentos e condicionamentos. Eles não são de todo mal, mas podem nos trazer resistência para experienciarmos a vida a partir de novos pontos de vista que serão fundamentais para a criação de nosso repertório nesta existência.

 

O enriquecimento e a permeabilização de nossa plasticidade cerebral não serão utilizados como deveriam ser se estivermos presos aos nossos antigos condicionamentos o que resultará numa menor experimentação da vida. Precisamos desenvolver esta habilidade. Precisamos entender que se ficarmos presos a pontos de vista inflexíveis, nós retardaremos o nosso desenvolvimento.

 

A escola é um dos espaços que pode proporcionar este desenvolvimento, pois a partir da sugestão de diferentes atividades e projetos, do contato com diferentes grupos, opiniões e experiências teremos a oportunidade de experenciar a vida a partir de diferentes pontos de vista.

 

Tendo como pressuposto teórico os fundamentos que embasam a terapêutica do Sistema de Essências Vibracionais da Mata Atlântica - Ararêtama podemos formar grupos com crianças, adolescentes, jovens, pais e educadores fora da escola para trabalharmos sob essa perspectiva ou então, criarmos brechas nas instituições escolares para compreendermos quem somos, o que queremos e quais as habilidades que dispomos para nos ajudarmos mutuamente. Esses fundamentos educativos têm a capacidade de atuar na geometria do comportamento cristalizado dos indivíduos e trabalham para a sua flexibilização.

 

Acreditamos que cada ser humano traz dentro de si os conhecimentos necessários que em conjunto com os conhecimentos adquiridos possibilitarão a concretização de seu trabalho pessoal e profissional com vistas ao seu processo de evolução.

 

As essências florais trabalham a serviço da COOPERAÇÃO e trazem da Mata Atlântica essa mensagem para toda a humanidade. Urge trabalharmos a partir dessa premissa em nossas escolas. Sendo assim, poderemos partilhar experiências, pontos de vista e construir projetos em prol de todos os que dividem esses espaços, sejam nas salas de aula e nos setores afins.

 

 

* CÁSSIA ELISA BETETTO SCIAMANA

 

Pedagoga,  Mestre em Educação, Terapeuta Floral e Cuidadora Integrativa.

Experiência consolidada em turmas da Educação Infantil, Ensino Fundamental I e II, Ensino Médio, Cursinho e Turno Integral como professora, coordenadora pedagógica, orientadora educacional e vice-diretora.

Apresento como diretriz do meu trabalho projetos inovadores para crianças, adolescentes, jovens, educadores e pais com a proposta de trabalhar a EDUCAÇÃO com foco na SAÚDE de todos os que nela estão inseridos. Nesses projetos, as essências florais do Sistema Ararêtama têm sido as grandes PROTAGONISTAS do trabalho.

cassiasciamana@hotmail.com

Contato (WhatsApp): (19) 98176-3056

Rio Claro / São Paulo.

 

Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes

December 21, 2018

December 19, 2018

December 19, 2018

September 22, 2018

Please reload

Arquivo